29.4.14

celebrar


há algo de mágico neste mês que já chegou quase ao fim. algo de mágico, trágico, magnifico e doloroso. aliás, devo confessar que todo este ano, desde que fiquei sozinha para concluir que não estava assim tão sozinha se tem mostrado de uma capacidade extraordinária para me surpreender. de forma tão avassaladora que me faltam sempre as palavras quando te tento escrever. de tal forma que me vejo arrasada com as experiências e incapacitada para concluir se as minhas conclusões são assim tão correctas - qualquer uma das que tenha chegado nos últimos quatro meses. mas e que importância terá tudo isto daqui a cinco anos? nenhuma. nada ou quase nada. porque a vida é assim, tão relativa, tão efémera que desligo o telemóvel para ficar um pouco sozinha comigo. sem que ninguém espere nada de mim, ou sem que eu espere algo de alguém. acho que vou sair agora. comprar outro livro. ontem acabei de ler a culpa é das estrelas. não faz mal, afinal, este foi o mês em que fiz os vinte e um. sinto-me bem, obrigada por perguntares.

17.4.14

ler umas páginas do livro enquanto tomo o pequeno-almoço.

16.4.14

em abril, companhias mil.

15.4.14

uma conversa sobre desmotivação que motiva.

Copyright © mau olhado
Design by Fearne