31.8.10

- porra para ti.
- e para ti.
- não.
- pois não.
- boa noite (e não me respondas. não quero que me respondas como se estivesse tudo bem.)
- porra para mim.





the days get shorter and the nights get cold. i like the autumn but this place is getting old. i pack up my belongings and i head for the coast. it might not be a lot but i feel like I'm making the most. the days get longer and the nights smell green. i guess it's not surprising but it's spring and I should leave. i like songs about drifters - books about the same, they both seem to make me feel a little less insane. walked on off to another spot. i still haven't gotten anywhere that i want. did i want love? did i need to know?

30.8.10



domingos não são dias, domingos são nostalgias cheias de pôr-de-sol.

29.8.10


isto é o amor para mim, agora.


lá, não é só. também há, histórias de amor barato, não são para acabar bem. & Agora estou mais insensível, recebo uma mensagem tua, respondo e apago a mensagem, ou é isso, ou não quero que ninguém te descubra, és só meu agora. & olha, eu sou muito preguiçosa sim, e sou mais ainda quando é a verão e a música que está a dar é a the skin of my yellow country teeth, nenhuma razão em especial. & apesar de muito escrever para ti, nunca falei sobre ti. também não vai ser hoje, já tenho mais que fazer. percebes?


i hear you're one in a million, but there's a million of you




well i won't be around for the good times, won't be around for the bad


and i won't be back again


o que me acorda todas as manhãs; musicais & passarinhos




e há pessoas que associo facilmente a animais, tu és um peixe (não penses que é pelos os motivos óbvios, aqui nada é óbvio), ela é um gato, a outra ela é um cão e a minha irmã mais velha é uma alforreca.

- Quase que me saía o coração pela boca.
- O que?
- Escrevi um mensagem, amo-te tanto.
- Sim?
- Engoli a coração. Não enviei a mensagem.

28.8.10


tell tell tell tell tell tell more



man that's such a, man that's such a bummer



27.8.10


- Eu costumo dizer que a minha máquina fotográfica é como um gato.
- ...
- Então, eu não tenho um sítio para arrumar a máquina, ou está em cima da minha cama, ou em cima da cama do meu sobrinho, ou no parapeito da janela, ou na cadeira, ou na secretária, ou nas caixas, ou ao meu lado no chão, ou... E depois, às vezes eu quase que juro que a deixei em cima da mesa, mas vou encontra-la na cama.
- ...
- Depois, as pessoas pegam-lhe, e fazem-lhe festinhas e brincam um bocadinho com ela, e depois deixam-na noutro sítio qualquer.
- É mesmo um gato.


sexta-feira


(comentário mesmo à rapariga: o meu cabelo está todo estragado, estúpido verão.)







- boa noite.
- bom dia.

26.8.10

Copyright © marta beijinhos
Design by Fearne